Carreira

Do’s and dont’s: saiba como agir segundo o Código de Ética da Arquitetura

junho 25, 2018
Tempo de leitura 3 min

Se você é recém-formado e já pretende iniciar projetos autorais, fique atento! Respeitar o Código de Ética da Arquitetura é essencial para a sustentabilidade dos seus negócios.

Negligenciá-lo é uma má ideia, pois ele foi elaborado considerando o bem comum para profissionais e clientes. Então, as consequências, vão desde a insatisfação com o seu trabalho até danos que podem ser causados ao contratante.

Ainda não sabe o que não fazer, de acordo com o documento? Levantamos algumas das principais regras e falamos, neste post, das situações que precisam ser evitadas. Confira!

O que o profissional da área pode fazer?

A legislação delimita as funções de arquitetos, designers de interiores e urbanistas. Por esse motivo, podemos considerar que o respeito ao Código de Ética começa em exercer somente atividades que estão nas definições da Lei nº 5.194/1966:

  • Atividade 01: supervisão, coordenação e orientação técnica;
  • Atividade 02: estudo, planejamento, projeto e especificação;
  • Atividade 03: estudo de viabilidade técnico-econômica;
  • Atividade 04: assistência, assessoria e consultoria;
  • Atividade 05: direção de obra e serviço técnico;
  • Atividade 06: vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;
  • Atividade 07: desempenho de cargo e função técnica;
  • Atividade 08: ensino, pesquisa, extensão, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica;
  • Atividade 09: elaboração de orçamento;
  • Atividade 10: padronização, mensuração e controle de qualidade;
  • Atividade 11: execução de obra e serviço técnico;
  • Atividade 12: fiscalização de obra e serviço técnico;
  • Atividade 13: produção técnica e especializada;
  • Atividade 14: condução de trabalho técnico;
  • Atividade 15: condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção;
  • Atividade 16: execução de instalação, montagem e reparo;
  • Atividade 17: operação e manutenção de equipamento e instalação;
  • Atividade 18: execução de desenho técnico.

Quais são as regras do Código de Ética da Arquitetura?

Todo profissional deve conhecer e respeitar o Código de Ética. Confira, a seguir, algumas das principais regras!

Registrar a empresa

Caso opte por atender por uma empresa, em vez de ser um prestador de serviços, é necessário registrar-se no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e cumprir os regulamentos que competem ao empresário.

Elabore bons contratos

Contratos mal redigidos ou que favorecem apenas uma das partes são um risco. Então, elabore documentos com ética e profissionalismo.

Assuma projetos de acordo com a disponibilidade

Esteja atento: jamais assuma mais demandas do que tem condições de entregar. Além de trazer insatisfação aos clientes que não forem atendidos, pode provocar sobrecarga de atividades e prejudicar os projetos que já estão em andamento. Respeite seus limites.

Seja transparente

Forneça detalhes sobre processos, materiais e etapas nos documentos do projeto. A transparência é a melhor forma de o profissional manter sua credibilidade no mercado.

Assim, cumprir a legislação é fundamental para o sucesso nos mercados de arquitetura e Design de Interiores. Atuar de acordo com as regras é uma forma de transmitir credibilidade, profissionalismo e capacidade técnica. E isso permite conquistar mais clientes.

Se você ainda está no início da carreira e quer garantir que vai se desenvolver com prosperidade e sustentabilidade, de acordo com a lei e o Código de Ética da Arquitetura, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo a crescer!

    Scroll Up